Mesmo com o crescente aumento da produção entre 2019 e 2021, o cenário desse ano não se encontra favorável aos produtores.

O IBGE estima que houve aumento na produção de suínos em 9,12%

A previsão para este ano era de um primeiro semestre de dificuldades para a suinocultura, com o preço de venda do suíno em baixa e alto custo de produção. O que não estava sendo previsto, era a piora desse cenário com a invasão da Ucrânia, e as sanções impostas à Rússia que acabaram acarretando em mais crises para o mercado.

“A suinocultura acabou sendo afetada de forma indireta, com aumento dos combustíveis, da cotação dos grãos e escassez de fertilizantes. Além disso, os altos custos de produção com o baixo preço de compra dificultam a recuperação do prejuízo acumulado no ano passado”, destaca a ABCS.